logo
Century21 Portugal


O presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) avançou no Porto, que o sector turístico na região cresceu 30% no número de hóspedes e de dormidas este ano, admitindo que será um ano recorde.

“Acredito que 2023 é de facto um ano recorde”, disse Luís Pedro Martins, à margem da apresentação do “Movimento Sustentável”, que decorreu no Museu do carro Eléctrico, no Porto.

Em declarações aos jornalistas, Luís Pedro Martins disse que a região está a crescer de forma muito “interessante”.

“O nosso desempenho tem sido, de facto, fantástico. Temos crescido à razão de 30%, quer seja em número de hóspedes quer seja em número de dormidas. Acho que vamos passar os valores de 2022. Vamos passar os seis milhões de hóspedes, vamos passar os 11 milhões e meio de dormidas”, disse Luís Pedro Martins.

O presidente da TPNP referiu que 2023 vai ser também e um “ano recorde” no aeroporto Francisco Sá Carneiro.

“Hoje temos 29 companhias a operar no Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Temos 105 rotas, ou seja, estamos ligados a 105 destinos. Hoje chegam ao aeroporto Francisco Sá Carneiro uma média de 50 mil e turistas por dia”.

Luís Pedro Martins destacou ainda a trajetória “muito interessante” dos mercados “de alto rendimento” que a região do Porto e Norte está a atrair, designadamente com o mercado norte-americano que cresceu cerca de 60% em relação a 2022 e que ajuda a aumentar a estada média e a combater a sazonalidade.

Os mercados canadiano, irlandês e italiano são outros que cresceram, elencou o presidente da TPNP.

Sobre o outono e inverno deste ano, Luís Pedro Martins admite que a expectativa “é mais elevada” face a 2022.

“Vamos ter melhores resultados também neste inverno de 2023”, declarou

O presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal apelou hoje às empresas da região para aderir a um manifesto de boas práticas da sustentabilidade, garantindo que o Norte não vai ceder à tentativa de ‘greenwashing’.

O “Movimento para a Sustentabilidade” é uma iniciativa alargada que envolve todos os parceiros ligados à fileira turística para que percorram um caminho sustentável estratégico, através do programa “Ser Turismo Sustentável”, que resultou de um trabalho de auscultação de alguns intervenientes, explica a TPNP.

joaobandarra@mixandblend.net'

Deixe um comentário

*