logo
Century21 Portugal


O licenciamento municipal de obras de construção nova ou de reabilitação de edifícios residenciais, verificou-se uma redução de 6,5%, face ao mesmo mês do ano anterior. Quanto ao número de fogos licenciados em construções novas, verifica-se, também, um decréscimo, em termos homólogos, apurando-se uma variação de -16,4%, para um total de 2.394 alojamentos, indica a Síntese Estatística da Habitação divulgada pela AICCOPN.

De acordo com a Síntese, em Janeiro, verifica-se um acréscimo homólogo de 24,7% no volume de novo crédito à habitação, excluindo renegociações, concedido pelas instituições financeiras, que totalizou 1.184 milhões de euros. A taxa de juro implícita no crédito à habitação fixouse em 4,66%, nesse mês, o que traduz um aumento de 2,47 pontos percentuais, face ao verificado no mesmo mês do ano anterior. 

Relativamente ao valor mediano de avaliação de habitação para efeitos de crédito bancário, em Janeiro, observou-se uma valorização de 4,4%, em termos homólogos, em resultado de variações de 3,2% nos apartamentos e de 6.1% nas moradias.

Já o consumo de cimento no mercado nacional totalizou 339 milhares de toneladas, o que traduz um crescimento de 23,6%, em termos homólogos.

Na Região Centro (região em destaque nesta Síntese), o número de fogos licenciados em construções novas nos doze meses terminados em Janeiro de 2024, foi de 4.321, o que traduz um aumento de 17,1%, face aos 3.723 alojamentos licenciados nos doze meses anteriores. Destes, 13% são de tipologia T0 ou T1, 26% são de tipologia T2, 47% de tipologia T3 e 14% de tipologia T4 ou superior. Quanto ao valor de avaliação bancária na habitação, verificouse, nesta região, uma variação homóloga de 3,8% no mês de Janeiro.

joaobandarra@mixandblend.net'

Deixe um comentário

*