logo
Century21 Portugal


Os bancos emprestaram 11.400 milhões de euros para a compra de habitação em 2020, acima dos 10.600 milhões de euros registados em 2019, de acordo com os dados divulgados pelo Banco de Portugal (BdP).

“Em 2020, os volumes de novas operações de empréstimos para habitação, consumo e outros fins totalizaram 11,4 mil milhões, 4,3 mil milhões e 2,2 mil milhões de euros, nessa ordem (10,6 mil milhões, 5,3 mil milhões e 2,3 mil milhões de euros, em 2019, respectivamente)”, refere a nota de informação estatística hoje divulgada.

Considerando apenas o mês de Dezembro, as novas operações de empréstimos a particulares para habitação mantiveram a tendência de subida, fixando-se nos 1.203 milhões de euros, níveis apenas encontrados em meados de 2008.

Segundo o BdP, as taxas de juro de novas operações de empréstimos a particulares continuaram com a tendência de descida que caracterizou o ano de 2020.

Nas novas operações de empréstimos a particulares para habitação, a taxa de juro média, em Dezembro de 2020, desceu 30 pontos base relativamente ao período homólogo, para 0,80%, estabelecendo um novo mínimo histórico, pelo quinto mês consecutivo.

No crédito ao consumo e para outros fins, as taxas de juro médias foram de 6,09% (6,55% em Dezembro de 2019) e de 2,97% (3,74% em Dezembro de 2019), respectivamente.

Nas empresas, em 2020, o volume de novos empréstimos a sociedades não financeiras totalizou 33.600 milhões de euros, num valor que representa um acréscimo de 800 milhões de euros em relação a 2019, sinaliza o BdP.

A taxa de juro média dos novos empréstimos concedidos a sociedades não financeiras diminuiu 12 pontos base face a Dezembro de 2019, para 2,00%.

Por segmento, e em comparação com o período homólogo, a taxa de juro das operações abaixo de um milhão de euros diminuiu 13 pontos base, para 2,29% e a taxa das operações acima de um milhão de euros diminuiu 16 pontos base, para 1,69%.

Em termos de depósitos, em Dezembro de 2020, a taxa de juro média dos novos depósitos, até um ano, de sociedades não financeiras foi de 0,02%, menos quatro pontos base do que em dezembro de 2019, registando um novo mínimo histórico da série, tal como o volume global de novas operações de depósitos de sociedades não financeiras de 2020, que ascendeu a 13.300 milhões de euros (15.400 milhões de euros no período homólogo).

Nos particulares, o volume de novas operações em 2020 e a taxa de juro média dos novos depósitos até um ano, em Dezembro de 2020, representam novos mínimos históricos.

O volume de novas operações foi de 43.600 milhões de euros, montante abaixo dos 56.300 milhões de euros registados em 2019.

A taxa de juro média dos novos depósitos, até um ano, diminuiu um ponto base face a Dezembro de 2019, para 0,06%.

joaobandarra@mixandblend.net'

Deixe um comentário

*

captcha *

crdito-habitao-sobe-para-11-400-milhes-de-euros-em-2020-blog-century21