logo
Century21 Portugal


Em Abril, o rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) situou-se em 63,0 euros e o rendimento médio por quarto ocupado (ADR) atingiu 105,4 euros (+22,7% e +14,7%, face a Abril de 2022, respectivamente). Em relação a Abril de 2019, registaram-se aumentos de 38,4% e 29,6%, respectivamente, correspondendo aos maiores acréscimos face ao período pré-pandemia., avança hoje o INE – Instituto Nacional de Estatística.

No mês em análise, o INE indica que o sector do alojamento turístico  registou 2,7 milhões de hóspedes (+16,5%) e 6,8 milhões de dormidas (+13,8%), correspondendo a 497,1 milhões de euros de proveitos totais (+28,6%) e 373,6 milhões de euros de proveitos de aposento (+29,4%). Comparando com abril de 2019, registaram-se aumentos de 48,4% nos proveitos totais e 50,0% nos relativos a aposento.

Em Abril, o efeito da Páscoa fez-se sentir de forma significativa nas dormidas de turistas em Albufeira, que ascendeu à 2ª posição entre os municípios com maior representatividade no total de dormidas neste mês (peso de 10,9%), apesar de continuar a registar uma redução das dormidas face a 2019, embora menos expressiva (-5,2% no total, -11,2% nos residentes e -3,7% nos não residentes). Pelo contrário, no Porto (peso de 7,9%) e Funchal (quota de 7,6%) mantiveram-se acréscimos significativos face a abril de 2019 (+34,5% e +26,7%, respetivamente), tendo as dormidas de residentes mais que duplicado no Funchal.

A AM Lisboa concentrou 33,7% dos proveitos totais e 36,2% dos relativos a aposento, seguindo-se o Algarve (24,1% e 21,6%, respetivamente), o Norte (16,6% e 17,5%, respetivamente) e a RA Madeira (11,3% e 10,4%, pela mesma ordem).

Os valores de RevPAR mais elevados foram registados na AM Lisboa (103,0 euros) e na RA Madeira (75,1 euros) e os maiores crescimentos ocorreram na RA Açores (+35,8%) e na AM Lisboa (+26,0%). Em Abril, este indicador registou crescimentos de 23,2% na hotelaria, 29,0% no alojamento local e 10,4% no turismo no espaço rural e de habitação.

O município de Lisboa concentrou 19,9% do total de dormidas em abril de 2023 (9,0% do total de dormidas de residentes e 24,5% do total de dormidas de não residentes), atingindo 1,4 milhões de dormidas. Comparando com Abril de 2019, as dormidas aumentaram 10,7% (+5,6% nos residentes e +11,6% nos não residentes).

No Porto, registaram-se 537,7 mil dormidas (7,9% do total), mais 34,5% face a Abril de 2019 (+27,9% nos residentes e +35,8% nos não residentes). O Funchal representou 7,6% do total de dormidas (522,2 mil), aumentando 26,7%, principalmente devido aos residentes, que mais que duplicaram em comparação com Abril de 2019 (+100,5% nos residentes e +17,9% nos não residentes).

No conjunto dos primeiros quatro meses de 2023, as dormidas totais cresceram 30,0% (+16,7% nos residentes e +37,1% nos não residentes), a que corresponderam aumentos de 46,8% nos proveitos totais e 48,4% nos relativos a aposento (+40,2% e +43,6%, respetivamente, comparando com o mesmo período de 2019).

Considerando a generalidade dos meios de alojamento (estabelecimentos de alojamento turístico, campismo e colónias de férias e pousadas da juventude), no conjunto dos primeiros quatro meses de 2023, registaram-se 8,4 milhões de hóspedes e 20,9 milhões de dormidas, correspondendo a crescimentos de 31,3% e 29,9%, respectivamente. Comparando com o mesmo período de 2019, as dormidas aumentaram 14,7% (+18,6% nos residentes e +13,0% nos não residentes).

joaobandarra@mixandblend.net'

Deixe um comentário

*