logo
Century21 Portugal


Prosseguem as obras do Parque Ribeirinho Oriente, na frente de Tejo de Lisboa entre a Doca do Poço do Bispo e a zona Sul do Parque das Nações.

A 1.ª fase, com 4,31 hectares estende-se ao longo de 600 metros na frente ribeirinha contigua ao empreendimento “Living Prata”, do Arquitecto Renzo Piano, e ao edifício da Tabaqueira, promovido pela Zaphira Capital e que vai arrancar em breve, deverá estar concluída no primeiro trimestre de 2019.

A fase 2 tem uma área de 4,29 hectares da frente ribeirinha contigua ao Plano de Pormenor da Matinha) e deverá arrancar posteriormente.

Segundo fontes da autarquia da capital o novo parque assegura “a continuidade fisica entre as malhas urbanas adjacentes e a frente rio, garantindo a continuidade dos percursos – pedonais e cicláveis – longitudinais norte/ sul ao longo da margem”.

“O desenho do parque tece-se a partir da reinterpretação das linhas, dos fluxos e das potencialidades do território e estrutura-se a partir de um grande corpo verde longitudinal parcelado e criteriosamente modelado, de forma a potenciar uma utilização versátil e multi-funcional e a induzir a protecção relativamente aos ventos dominantes” – afirma nota da CML enviada ao Diário Imobiliário.

O projecto é do atelier f/c, das arquitectas paisagistas Catarina Assis Pacheco e Filipa Cardoso de Menezes. Lisboa ganha assim um novo parque urbano equivalente oito campos de futebol que proporciona passeios frondosos a pé ou de bicicleta à beira rio ou nas bem projectadas ruas do novo bairro da freguesia de Marvila. Novo bairro que já tem um jardim infanil e terá cafetarias, casas de banho, aluguer de bicicletas e outras infraestruturas de lazer, como um circuito de manutenção “pontuado por elementos escultóricos interactivos e pavimentado por um material contínuo de cor férrea e aspecto natural”.

joaobandarra@mixandblend.net'

Deixe um comentário

*

captcha *

capital-portuguesa-vai-ter-mais-um-parque-urbano-a-oriente-blog-century21