logo
Century21 Portugal


 

IMG_5281

 

Os Agentes Imobiliários de Lisboa, Madrid, Nova Iorque, Paris, Londres e Berlim entraram em 2015 com uma certeza: independentemente da economia, da política ou das leis dos seus países, vão ter de adaptar-se às novas realidades e concentrarem-se nas necessidades dos seus clientes. As perspetivas de crescimento económico e os indicadores que recolhemos diariamente no terreno permitem-nos concluir que, hoje em dia, os fatores que determinam o êxito de um profissional neste setor são exactamente os mesmos em Espanha ou em qualquer outro local do mundo.

Há vários anos que estou atento ao trabalho do Matthew e tive, no ano passado, a possibilidade de o conhecer pessoalmente e de participar numa das suas formações. Foi, sem dúvida, uma grande experiência, sobretudo pela sua visão do negócio e pelos conteúdos que desenvolveu, baseando-se no contacto que estabeleceu com os melhores angariadores imobiliários de todo o mundo. Graças à sua visita a Portugal em 2015, queremos partilhar convosco 4 ideias que podem fazer – acreditamos nisso -, a diferença na vossa carreira imobiliária em 2015.

 

O que é necessário para dar um impulso à sua carreira em 2015?

Tendo em conta a minha experiência e as viagens que fiz em trabalho com imobiliários, desde Shanghai a Chicago, de Florença à Florida, 2015 vai ser mais do mesmo: trabalho árduo, dedicação e inovação, são permissas que temos de incluir na fórmula, tal como uma atitude positiva e o desejo de descobrir novas oportunidades. Em 2015, o “Êxito” significa fazer tudo o que sempre se fez além de outras coisas que nunca se tenha pensado fazer.

 

“Fazer” o Mercado e não ficar à espera que surja.

Este ano e no próximo os Agentes Imobiliários com mais êxito não vão precisar aguardar muito tempo até o mercado melhorar. Pelo contrário, vão ter de se concentrar na criação de mercados, cliente a cliente. Ouço cada vez mais pessoas dizerem que, se compararmos este ano com as últimas décadas foi, sem dúvida, o seu melhor ano de sempre, inclusive em alguns dos mercados mais deprimidos.

Os Agentes Imobiliários de sucesso percebem que depende apenas deles próprios fazerem o seu próprio mercado e não de ficarem à espera que este apareça. Nos últimos anos reformularam radicalmente o seu plano de negócios, deixando de publicitar e de esperar a prospeção direta. Usam a tecnologia de forma totalmente diferente à da concorrência combinando técnicas clássicas, como contactarem os proprietários que vendem diretamente as suas casas e os seus antigos clientes, aplicando, ao mesmo tempo, técnicas mais modernas, como sms ou contactos através de redes sociais.

Em vez de confiarem apenas na publicidade na Internet, participam ativamente através das redes sociais, prestando atenção aos acontecimentos da vida das pessoas que podem sugerir uma compra ou a venda de uma casa. Falo de acontecimentos como casamentos, reformas ou até mudanças de emprego. Posicionam-se de modo a estarem no sítio à hora certa. Poderá parecer simples, mas na realidade não o é! Principalmente numa indústria acostumada a pensar que a mera colocação de um anúncio na Internet atrai facilmente as vendas.

 

Ser mais emocional.

A indústria imobiliária mundial está obcecada com os dados. Mostramos os dados do mercado aos nossos clientes. Promovemos casas baseando-nos nas suas especificações. Enviamos folhetos com mapas, gráficos, relatórios. Dados, mais dados, mais dados…

Todos os vendedores de êxito dizem-nos que é cada vez mais frequente os clientes decidirem mais com o coração do que com a cabeça. Por isso, os angariadores inteligentes são cada vez mais emocionais nas suas campanhas publicitárias. Pense nos vídeos que se tornaram virais na Internet. Nenhum deles está cheio de dados ou notícias. São vídeos que nos emocionam e nos fazem rir ou chorar. São estes partilhamos com os nossos amigos e família. Trata-se de um meio poderoso e que está ao nosso alcance.

Através do vídeo e das fotografias – e da sua partilha pelas redes sociais – é possível vender uma casa de uma forma mais emocional. Atualmente, os nossos portais na Internet contêm informação sobre propriedades e vídeos onde vemos pessoas vivendo na sua casa, expressando emoções que gostaríamos que os nossos futuros clientes também pudessem sentir.

Por outro lado, a publicidade pessoal do angariador deve incluir histórias sobre os seus hobbies, paixões, carreiras anteriores e o seu envolvimento com a comunidade. É um meio de divulgar as características agradáveis da nossa atividade e de fazer com que as pessoas se sintam mais identificadas com o mediador. As redes sociais oferecem aos Agentes Imobiliários a oportunidade de reforçar os seus contactos e captar  novos negócios.

 

Bater à porta dos mercados globais.

Na economia global há sempre alguém que quer investir em novas oportunidades e o setor imobiliário continua a atrair centenas de milhares de dólares, independentemente das condições económicas. No ano passado, muitos países promoveram medidas para estimular o investimento estrangeiro nos seus mercados locais de imóveis. Mais de 100 mil milhões de dólares foram injetados no setor imobiliário dos Estados Unidos provenientes da China, Reino Unido, Índia, Brasil e Médio Oriente. Países europeus como Portugal, Espanha, Grécia e Chipre criaram programas destinados a atrair investidores para novos empreendimentos já existentes, através da criação de novas regras de atribuição de vistos.

Os investidores estrangeiros podem ajudar a criar emprego e a dinamizar a economia, preferindo trabalhar com angariadores que conheçam as regras, os costumes e os mercados locais. A nova tendência dos angariadores de êxito para conseguir entre 10% e 20% do seu negócio a partir dos investidores diretos, e não apenas dos seus clientes locais, é algo que está a tornar-se normal. São muitos os caminhos que conduzem ao capital global: desde os construtores, residências de estudantes até compradores de férias. Aproveitando o poder da Internet, as marcas globais, as redes imobiliárias e os angariadores de mercados de qualquer dimensão podem estar em contacto com os agentes e os clientes de todo o mundo.

 

Contar a minha História.

Todos os dias se escrevem centenas de artigos, entrevistas, reportagens de televisão e histórias na Internet sobre o setor imobiliário. Os repórteres indagam a opinião de economistas, especialistas financeiros, empresas de tecnologia, angariadores e consumidores. Contudo, as histórias não acabam quando são publicadas. Os leitores comentam e partilham os seus comentários e, cada artigo, constitui uma oportunidade para os agentes participarem na história, acrescentando um conhecimento específico, experiência e informação. Atualmente é muito fácil os angariadores conseguirem criar as suas próprias histórias, utilizando as tecnologias de vídeo e do podcasting e difundindo-as através aplicações nos seus smartphones e tablets. Serviços grátis tais como o YouTube ou o iTunes, criam um vasto potencial de distribuição de conteúdos simultaneamente informativos e criativos.

Além do potencial comunicado de imprensa, o desenvolvimento regular de conteúdos de transmissão ajuda os angariadores a ampliar a sua proposta de valor pessoal e de marca nas vidas dos seus clientes, sem terem de recorrer exclusivamente à publicidade.

Durante o próximo ano, muitos serão os caminhos para fazer crescer a sua carreira profissional. Juntando a atitude correta com a vontade de explorar novas oportunidades de mercado, capital e tecnologia, os angariadores ambiciosos vão passar, no futuro, a ter de enfrentar menos obstáculos para ultrapassarem os seus objetivos e divertirem-se mais com o trabalho.

Cada dia que passa tenho mais a certeza de que o futuro da nossa profissão está nas nossas mãos e de que não depende do mercado, da legislação ou das políticas do nosso País. Vamos contar a nossa história, criar o nosso próprio mercado, promover o nosso país e investir na relação com os nossos clientes. Quando há uma relação estabelecida tudo pode ser negociado!

 

Por Matthew Ferrara* e Ricardo Sousa publicado em Portugal na Revista CRS e em Espanha na revista Inmobiliarios

* Matthew Ferrara iniciou a sua carreira como orador em workshops para associações locais em Nova Inglaterra. Depois de ensinar – e frequentar – todos os cursos disponíveis de marketing e de vendas, descobriu existir forma melhor de desenvolver uma carreira de êxito. Foi assim como iniciou a sua missão de indagar quais as melhores ferramentas de vendas e de partilhar o seu conhecimento com vendedores e gestores de todo o mundo.

Rede de imobiliários www.century21.pt

rsousa@c21iberia.com'
Fundador de la #franquicia #inmobiliaria @C21Spain y @C21Portugal Entrepreneur who was born in Santarém in 1979 and who has always loved everything that has to do with engines, cars and competition. He has been a federated karting and motorsport member since the age of 15. It was in motor sports that he had his first experience in management and it was here that he began to feel a fascination for entrepreneurship: when only 17 he faced the challenge of managing his racing team and undertook responsibility for all the steps necessary to obtain sponsorship, mange the budget, set budget priorities and hire support resources. He was never a champion in this sport, but several he won domestic and foreign prizes, and participated in international competitions a number of times. However, he always had the ambition to have his own company. This was following a career in the automobile, new technologies and real estate sectors. As a Realtor he identified the opportunity to represent the prestigious brand Century 21 in Portugal. That was at the end of 2004 and so 21 Century Portugal was born. Recognition of the work carried out at a time when the economy was undergoing a corrective phase was the invitation for the Portuguese team to head the entry into the Spanish market and take on the same role in Spain in 2010. The year of 2010 was also when he was elected Vice-President of the Portuguese Franchising Association. His desire to start his own project and be able to contribute to the professionalization of the real estate sector in the Iberian market provide the personal motivation to lead this project.
  1. abarahona@century21.pt'
    Alexandre de Barahona Responder

    Excelente artigo. Obrigado. Sobretudo perfeitamente de acordo em parte com a visão que tenho deste mercado, e por outro lado rasgando avenidas abrindo-nos inúmeras formas e fórmulas de reinventarmos o relacionamento com o cliente. O mesmo é dizer, com nós próprios.

    Cada dia que nasce, é de facto um novo dia. Assim saibamos vê-lo e contruí-lo.

    😉

Deixe um comentário

*

captcha *