logo
Century21 Portugal


Os edifícios licenciados aumentaram 6,7% em 2019 para 23,7 mil e os edifícios concluídos subiram 19% para os 16 mil, face ao ano anterior.

O Instituto Nacional de Estatística – INE, indica ainda que em 2018, o número de edifícios licenciados tinha aumentado 17,6% e o número de edifícios concluídos tinha crescido também 19%.

No quarto trimestre de 2019, foram licenciados 5,8 mil edifícios, o que corresponde a um aumento de 2,7% face ao mesmo período do ano anterior (7% no terceiro trimestre de 2019).

Já os edifícios licenciados em construções novas cresceram 1,5%, enquanto o licenciamento para reabilitação diminuiu 4,3% (mais 7,5% e 4,1%, respectivamente, no terceiro trimestre de 2019).

Os edifícios concluídos aumentaram 17,6% (que compara com o aumento de 16,7% no terceiro de 2019), totalizando 4,4 mil.

Comparativamente com o trimestre anterior, o número de edifícios licenciados aumentou 0,9% (-2,1% no 3.º trimestre de 2019) e o número de edifícios concluídos cresceu 7,3% ( aumento de 5,3% no 3.º trimestre de 2019).

Segundo o INE, em 2019, situaram-se na região Norte 39,3% do total de edifícios licenciados e 42,9% dos fogos licenciados em construções novas para habitação familiar do país.

A região Norte e a região Centro, em conjunto, representaram 66,2% dos edifícios licenciados e 62,7% dos fogos licenciados em construções novas para habitação familiar em Portugal.

Os edifícios licenciados na Área Metropolitana de Lisboa representaram 15,9% do número total de edifícios licenciados do país, correspondendo a 22,5% do número total de fogos licenciados em construções novas para habitação familiar.

As obras concluídas em construções novas apresentaram, por sua vez, variações homólogas positivas em todas as regiões, com destaque para a Área Metropolitana de Lisboa (aumento de 45%), a Região Autónoma dos Açores (subida de 36,4%), o Algarve (crescimento de 33,7%) e a Região Autónoma da Madeira (subida de 30,8%).

Relativamente às obras concluídas para reabilitação, a região do Algarve foi a única a apresentar uma variação homóloga negativa (queda de 10,4%).

As restantes regiões apresentaram variações positivas, tendo as mais elevadas ocorrido na Região Autónoma da Madeira (100%, com mais 20 edifícios), na Região Autónoma dos Açores (61,1%) e na Área Metropolitana de Lisboa (30,7%).

De acordo com o INE, considerando a última década, quando comparando o ano de 2019 com o ano de 2010, verifica-se que o número de edifícios licenciados reduziu-se em cerca de 4,4 mil, correspondendo a uma diminuição de 15,6% (23,7 mil edifícios licenciados em 2019, face a 28,1 mil em 2010).

Relativamente aos edifícios concluídos, em 2019 estimou-se uma redução de 44,3% face a 2010, correspondendo a menos 12,7 mil edifícios (16,0 mil edifícios concluídos em 2019, face a 28,8 mil em 2010).

Também no número de edifícios concluídos se registaram decréscimos sucessivos desde 2010, que se estenderam até 2016, ano em que esta variável registou o seu valor mínimo (10,6 mil edifícios concluídos).

Nesta variável, a maior redução anual foi registada em 2013 (-26,6%), tendo os maiores acréscimos ocorrido em 2018 e 2019, ambos com uma variação anual de 19,0%.

joaobandarra@mixandblend.net'

Deixe um comentário

*

captcha *

edifcios-licenciados-aumentaram-6-7-e-concludos-subiram-19-no-fecho-de-2019-blog-century21