logo
Century21 Portugal


Em 2018, a Century 21 Portugal superou os 41 milhões de euros, o que representa um acréscimo de 17% face aos 35 milhões de euros registados no mesmo período, do ano anterior. Nos doze meses de do ano anterior, foram realizadas 12 539 transacções de venda de imóveis na rede nacional Century 21, o que traduz um aumento de 14%, em relação às 10 988 efectuadas em 2017.

Já o volume de negócios mediado, exclusivamente, na Century 21 Portugal aumentou cerca de 26 % para os 896,6 milhões de euros, face aos 712 milhões de euros registados em 2017. O indicador correspondente ao volume de negócios total em que a rede esteve envolvida- considerando a partilha de transacções com outros operadores- atingiu os 1 701 526 166 euros, nos 12 meses do ano, um dado que reflecte a tendência crescente de cooperação e profissionalização do sector, onde um agente imobiliário representa o proprietário e outro, de outra empresa, representa o comprador.

O balanço anual da rede revela ainda que o valor médio de venda dos imóveis, a nível nacional, superou os 140,5 mil euros, o que revela um acréscimo de cerca de 9% face ao valor médio de 129 mil euros registado em 2017. Esta subida do valor médio das transacções reflecte, por um lado, o aumento dos preços dos imóveis e, por outro lado, o tipo de habitações em oferta, no mercado. Na rede Century 21 Portugal, o segmento nacional registou um peso de 82% no número de transações e as zonas com maior dinâmica transacional, em 2018, foram os mercados periféricos das principais cidades do País.

No que diz respeito às transacções internacionais, em 2018 foram realizadas 2218 operações de venda, numa subida de 6% face às 2087 registadas no ano anterior. O segmento internacional representou cerca de 18% do total das transacções da rede Century 21 Portugal, assinalando uma quebra residual face aos 19% verificados em 2017. O mercado internacional apresenta uma procura estável, contudo, a perder peso face ao crescimento da procura doméstica. Com o expectável agravamento do declínio do poder de compra dos portugueses, é possível que se verifique uma alteração desta tendência, em 2019.

O segmento internacional foi dominado pela França, Brasil, Reino Unido e Bélgica e caracterizou-se pela procura por imóveis, maioritariamente de tipologias T2, nas regiões de praia e centros históricos de Lisboa, Porto e diversas cidades do país, com preços até os 300 mil euros. Nos centros de Lisboa, Porto e na Linha de Cascais, este valor sobe até aos 500 mil euros. Em consequência do aumento de preços nestas zonas, verificou-se uma procura crescente e um maior número de transacções de imóveis noutros mercados, num raio de 150 a 200 km dos aeroportos nacionais.

joaobandarra@mixandblend.net'

Deixe um comentário

*

captcha *

century-21-portugal-superou-os-41-milhes-de-euros-de-facturao-em-2018-blog-century21